Follow by Email

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Os nossos corpos

Os nossos corpos se tornam
um único grito de amor
clamam um desejo de urgência de não se separarem
Os nossos corpos vibram
nem precisam se tocar
Os nossos corpos se desejam com tanta intensidade
que se comunicam mesmo distante um do outro
Os nossos corpos se conhecem
isso não conseguimos controlar
Os nossos corpos desfalecem de prazer
em um movimento de puro êxtase
Os nossos corpos tremem
em saber do encontro deles
Os nossos corpos se enfurecem
por saberem que terão que esperar
Os nossos corpos se entregam
em busca de uma única verdade
Os nossos corpos de cobram
porque nunca estão satisfeitos
Os nossos corpos se indagam
até quando ficaremos separados?

Nenhum comentário:

Postar um comentário